Duas mãos segurando uma cartela de pílulas anticoncepcionais

Foto: Susi Vetter

LGBTQIA+

Por que pessoas queer, não-binárias e homens trans usam contraceptivos

Experiências e conselhos sobre contraceptivos por pessoas que não são mulheres.

*Tradução: Jade Augusto Gola

Métodos contraceptivos geralmente são produzidos e comercializados para mulheres, mas elas não são as únicas pessoas a usá-los. Nós contatamos homens trans e pessoas queer e não-binárias para ouvir suas experiências e conselhos.

“Anticoncepcionais me fizeram desfrutar de encontros sexuais”

Eu uso a pílula, a tomo há um ano e meio já. Inicialmente eu tomava para cessar o sangramento menstrual. Eu evitei a pílula na verdade, via como algo feminino que me obrigava a ter que ver um ginecologista, algo difícil de superar. A menstruação era um grande fator pra minha disforia de gênero, e cessar o sangramento me ajudava a esquecer que eu tinha um útero, acima de tudo. Outra razão por eu tomá-la é que sou um homen trans, então eu prefiro estar no lado seguro quando se trata de gravidez (um dos meus maiores medos). Funciona o suficiente. Eu não sangro, mas ainda sofro de efeitos da TPM e de dores no peito. Tampouco sou fã de tomar hormônios "femininos" adicionais, por razões óbvias.

Meu conselho sobre contraceptivos hormonais: não tome decisões superficiais e considere os efeitos colaterais. Mas entendo que seja uma boa maneira para diminuir a disforia em individuais trans masculinos até eles poderem tomar a testosterona. Sempre escute aos médicos, galera, e não tenha vergonha de nenhuma pergunta. Os contraceptivos fizeram com que eu pudesse desfrutar de encontros sexuais sem surtar depois. Não ter que comprar forçadamente produtos de higiene menstrual foi também um grande alívio. —Aiden H, gay, homem trans, 23, Alemanha

Imagem de três telas mostrando o aplicativo Clue

O Clue usa linguagem neutra de gênero para ajudar você a monitorar sua saúde menstrual

  • Baixe o Clue app na App Store
  • Baixe o Clue app na Play Store

4.8

Ilustração de uma avaliação cinco estrelas

mais de 2M+ avaliações

“A pílula me ajuda a evitar disforia”

Tenho tomado as pílulas TriNessa já há 5 anos para aliviar minhas menstruações e torná-las mais administráveis. Sou não-binária e ter menstruações intensas (trazendo atenção ao meu corpo) pode me dar disforia. Minha experiência tem sido boa, já pensei em mudar para um desses implantes de 3 anos porque eu gostaria que minha menstruação fosse a mais leve possível, mas eu evitei porque é invasivo. Meu conselho? Pesquise o efeito que possa haver em seus hormônios e mantenha contato com seu(ua) médico(a). —Charlie, bissexual/demissexual, não-binária feminina, 22, Wisconsin, EUA

“Eu quis contraceptivos sem estrogênio”

Eu uso um DIU de cobre (sem hormônios) já faz cerca de dois anos. Como uma pessoa queer AFAB (que recebeu atribuição do gênero feminino ao nascer) eu não queria nenhum estrogênio adicional! Estive anteriormente tomando a pílula e tive más experiências: me fez ganhar peso, me deu sentimentos de disforia e depressão, junto de um aumento da ansiedade.

Meu conselho? Faça o máximo de pesquisa possível sobre os diferentes métodos anticoncepcionais para você ter certeza que escolheu o melhor método para ti. Não escolha a opção mais fácil. —India, bissexual, queer, 20, Bath, Reino Unido

“É crucial encontrar um(a) médico(a) em que você confie”

Estou tomando a pílula faz quatro meses já. Eu quis ter ciclos artificiais melhor administráveis para não ter que menstruar mais. Sou uma pessoa não-binária e as menstruações e a possibilidade de gravidez sempre foram aspectos indutores de disforia. Sinto-me mais em paz com meu corpo agora que não tenho que me preocupar mais com isso. Por sorte, a primeira pílula que tomei caiu bem para mim e até agora não tive nenhum efeito colateral. Minhas menstruações cessaram por completo, não ganhei peso e minha libido não foi alterada.

Tenho um longo histórico médico, sempre foi um drama encontrar um(a) médico(a) que não fizesse julgamentos e com quem eu me sentisse confortável. É crucial achar alguém em que você confie absolutamente sobre os aspectos da sua orientação sexual e/ou gênero, para que você possa conversar sobre sua saúde reprodutiva de maneira efetiva. —Cam, bi, agênero, 25, Nantes, França

"Uso implante para cessar minhas menstruações”

Eu uso contraceptivos para parar de menstruar porque sou um homem transgênero e as menstruações me deixam muito disfórico. Eu tive meu implante inserido há 6 meses e minha experiência até agora tem sido bem sucedida, embora levou um tempo para minhas menstruações cessarem. Para ser honesto, eu basicamente esqueci disso tudo depois de um tempo. —Anônimo, assexual, masculino, 16, Irlanda

“A ideia de engravidar me dava pesadelos”

Eu fiz uma laqueadura há cerca de um ano. Sou uma pessoa bi trans masculina. Antes do meu procedimento, minha fertilidade (a ideia de engravidar) me dava pesadelos recorrentes. Eu estava limitando meus encontros sexuais com medo da gravidez. Eu nunca tentei nenhum outro tipo de contraceptivo fora preservativos e minha laqueadura. Depois da cirurgia eu tive muito menos ansiedade sobre sexo. Eu ainda uso camisinha para me proteger contra ISTs mas não tenho mais a paranoia se elas estouram. A recuperação também foi fácil para mim, muito mais fácil do que a cirurgia do peito—Parker, bi/queer, trans masculino não-binário, 23, North Texas, USA

“Eu queria um anticoncepcional que pudesse tomar sob testosterona”

Eu uso DIU para diminuir—ou com sorte eliminar—minhas menstruações antes mesmo de eu começar com testosterona (T). Escolhi o DIU porque eu queria um contraceptivo que pudesse usar junto de testosterona no futuro, que eu não precisasse pensar muito a respeito. Minha experiência tem sido um pouco tumultuada por enquanto, como geralmente acontece nos primeiros meses do DIU. Mas acredito que meu sangramento menstrual pode estar finalmente diminuindo, então dedos cruzados. Meu conselho? Faça sua lição de casa; não há respostas erradas. Eu gostaria que houvesse mais informação por aí sobre como são os primeiros meses de uso do DIU. —Anônimo, queer/gay, trans masculino não-binário, 26

“Sem dor, sem gravidez, sem menstruar”

Eu tenho tomado uma pílula anticoncepcional combinada (Lucette/Yasmin) já faz 6 anos. Sou uma pessoa AFAB trans e não-binária, e uso contraceptivos para parar de menstruar. A menstruação para mim pode ser especialmente dolorosa e causa de disforia de gênero.

Minha experiência com a pílula atual tem sido excelente—sem efeitos colaterais. Antes eu usava o implante Nexplanon e estava em uma relação com um homem cis, e Nexplanon não traz risco de erro humano, mas eu tive alguns problemas com sangramento irregular, então comecei a tomar uma pílula combinada (recomendada por médico) para mitigar esse efeito. Quando eu terminei a relação e comecei outra como homem trans, eu removi meu Nexplanon porque eu não tinha mais o risco de engravidar, mas segui com a pílula porque ela me permitia pular os sete dias de intervalo e não ter mais menstruação.

Você não precisa ser uma mulher hétero namorando um homem cis para querer anticoncepcionais. Você não precisa estar transando com alguém com um pênis para ter acesso a contraceptivos, e qualquer médico(a) que lhe diga o contrário sofre de desinformação. —Anônimo, queer/pansexual, não-binário, 21, Reino Unido

Leia mais sobre contraceptivos e pessoas trans e não-bináriasISTsdisforia, como a testosterona pode afetar o seu ciclo menstrual e como a pílula pode ser usada para administrar (e cessar) a menstruação.

Use o Clue app para monitorar seus métodos anticoncepcionais, sintomas e menstruação.

An illustration of a hand pressing a button

Let's support one another.

and champion menstrual health together. Make an impact today in one click.

An illustration of a hand pressing a button

Você também pode gostar de ler:

Artigos mais populares