Ilustração: Marta Pucci

Sangramento

Miomas uterinos: razão comum de sangramento irregular e dor

  • Compartilhar este artigo no Twitter
  • Compartilhar este artigo no Facebook
  • Compartilhar este artigo pelo WhatsApp

*Tradução: Juliana Secchi

Coisas importantes a saber:

  • Miomas uterinos são crescimentos anormais de tecido muscular que se formam nas paredes ou dentro do útero

  • Os sintomas incluem sangramento irregular entre as menstruações e dor pélvica

  • Estrogênio e progesterona cumprem um papel no crescimento dos miomas

  • Você pode nem notá-los, mas miomas são tratáveis caso tornem-se problemáticos

Assim como os pólipos uterinos, os miomas uterinos são uma causa comum de alterações no sangramento e no padrão da menstruação.

Embora os pólipos sejam mais propensos a se desenvolverem por volta da menopausa, os miomas geralmente aparecem durante a idade reprodutiva. Veja como saber se você tem miomas.

O que são os miomas

Miomas uterinos são crescimentos anormais do tecido muscular que se formam nas paredes ou dentro do útero. Miomas são benignos (não perigosos/com risco de morte), mas podem causar sintomas como sangramento vaginal irregular e dor pélvica (1,2). Miomas uterinos são às vezes chamados de fibroma ou leiomiomas na literatura médica.

Miomas uterinos são muito comuns. Cerca de 3 em cada 4 mulheres podem tê-los em algum momento de suas vidas (3). São mais comuns durante a idade reprodutiva (2,3) e têm maior probabilidade de ocorrer em pessoas com ascendência africana (4). Os miomas uterinos geralmente não causam sintomas (5) e geralmente diminuem após a menopausa (6,7). Em outros casos, miomas não tratados podem levar a problemas como sangramento intenso, anemia, dor ou pressão pélvica, alterações na fertilidade e complicações durante a gravidez (1,2,8). Os sintomas depender do tamanho, localização e número de miomas.

Se você acha que pode ter miomas uterinos, o monitoramento de seus sangramentos, dor e quaisquer outros sintomas com o Clue pode fornecer informações que podem ajudar médicos(as) no diagnóstico e na formação de um plano para tratamento. O tratamento precoce pode reduzir o risco de complicações.

Uma mão segurando um celular com o Clue app aberto

"Dor" é apenas uma entre dezenas de categorias para você acompanhar sua saúde e seu ciclo menstrual no Clue

Ilustração de uma avaliação cinco estrelas

4.8

mais de 2M+ avaliações

Ilustração de uma avaliação cinco estrelas

4.8

mais de 2M+ avaliações

Alguns dos sintomas mais comuns dos miomas uterinos são:

  • Menstruações pesadas, longas e/ou dolorosas (1,9)

  • Sangramento irregular (9)

  • Dor ou pressão pélvica (2,10)

  • Micção frequente e dificuldade para esvaziar a bexiga (1)

  • Constipação (10)

  • Dificuldade para engravidar ou seguir com a gestação (2)

Em casos raros, os miomas uterinos podem tornar-se muito grandes, torcidos ou infectados. Essas situações podem criar sintomas intensos e precisar de tratamento médico imediato (11,12).

Alguns estudos mostram que a gravidez pode fazer com que os miomas cresçam ligeiramente em até 1 em cada 3 pessoas (2,13). Isso pode tornar alguns sintomas mais fáceis de perceber. A complicação mais comum dos miomas uterinos na gravidez é a dor, geralmente sentida no segundo e terceiro trimestres (14,15).

Por que surgem os miomas

Miomas uterinos ocorrem quando as células musculares do útero se multiplicam muitas vezes. À medida em que as células se multiplicam, pedaços de várias formas e tamanhos são formados. Eles podem ser numerosos ou poucos—algumas pessoas podem ter apenas um. Esses nódulos podem crescer nas superfícies interna e externa do útero, bem como dentro da parede uterina.

Pesquisas mostram que os hormônios estrogênio e progesterona desempenham um papel no crescimento dos miomas uterinos. Provavelmente, é por isso que os miomas tendem a encolher após a menopausa, quando a produção desses hormônios diminui (6,7).

Algumas pessoas são mais propensas do que outras a desenvolver miomas uterinos e, de fato, os miomas podem ser herança genética (16). Isso significa que alguém tem mais probabilidade de desenvolver miomas se um membro da família os tiver. Pessoas com ascendência africana são significativamente mais propensas a desenvolver miomas (4). Também é mais provável que alguém tenha miomas uterinos se tiver hipertensão (17,18) ou síndrome do ovário policístico (SOP) (19). São mais comuns em pessoas que tiveram a primeira menstruação (menarca) com idade mais precoce (4) e em pessoas que não deram à luz, embora isso possa ocorrer justamente porque mulheres com miomas podem apresentar dificuldade para engravidar (2). Manter uma dieta rica em consumo de carne vermelha também pode aumentar o risco de miomas uterinos (20), assim como o consumo de cerveja (21).

Diferentes tipos de miomas criam sintomas diferentes. Miomas incorporados na parede uterina (miomas intramurais) podem alterar a forma do útero, o que pode causar alterações na fertilidade (22). Miomas que se projetam ao interior do útero (miomas submucosos) também podem causar dificuldade para engravidar ou para manter uma gestação (23).

Por que fazer exames para detectar miomas?

Miomas uterinos geralmente são inofensivos e desaparecem por conta própria. Quando os sintomas ocorrem, no entanto, miomas não tratados podem interferir na qualidade de vida de uma pessoa e podem levar a complicações, como anemia— uma condição em que o corpo não possui glóbulos vermelhos saudáveis ​​o suficiente para funcionar corretamente. Isso pode acontecer quando os miomas uterinos causam sangramento intenso (7).

Alguns miomas uterinos também podem interferir na probabilidade de engravidar e aumentar a chance de aborto, mas se fazem necessárias mais pesquisas nesse aspecto (22,23). Nesses casos, o tratamento pode ajudar a engravidar e seguir com a gravidez.

Raramente, os miomas uterinos podem se tornar muito grandes, torcidos ou infectados. Essas situações podem criar sintomas intensos e podem requerer tratamento médico imediato (11,12).

Como miomas são diagnosticados

Um(a) médico(a) provavelmente fará perguntas sobre sintomas, histórico médico e menstrual. Alguns miomas uterinos são diagnosticados por meio de exame físico. Outros métodos de diagnóstico podem incluir:

  • Um ultrassom pélvico (sonograma)

  • Ressonância magnética

  • Um sono-histerograma (um ultrassom realizado após o útero ser preenchido com líquido) (24)

O que fazer se tenho miomas?

Você e seu médico podem optar por não tratar os miomas de sintomas leves. O monitoramento dos sintomas pode ajudar a saber se seus miomas estão mudando e em quê momento um plano de tratamento pode ser útil. Quando os miomas se tornam problemáticos, existem muitas opções diferentes para controle e tratamento, e para impedir sua formação futura:

  • Medicação: Em alguns casos, medicamentos hormonais são prescritos para o tratamento de miomas uterinos. Isso inclui os Moduladores Seletivos dos Receptores de Progesterona (MSRP), que alteram o efeito da progesterona no corpo e os agonistas do Hormônio Liberador de Gonadotrofina (GnRH), que bloqueiam a produção de progesterona e estrogênio. Foi demonstrado que esses medicamentos diminuem o tamanho e o número de miomas uterinos ao longo do tempo em pessoas em idade reprodutiva (25,26).

  • Mudanças no estilo de vida: Manter um peso saudável pode ajudar a diminuir a ocorrência de miomas uterinos (16,27). Fazer exercícios e manter uma dieta equilibrada também podem ajudar com isso. Especificamente, uma dieta pobre em carne vermelha e rica em vegetais verdes pode ajudar a diminuir a prevalência e a gravidade dos miomas em algumas pessoas (20).

  • Procedimentos não-cirúrgicos: alguns miomas uterinos sintomáticos podem ser destruídos por meio de procedimentos não-invasivos, como embolização da artéria uterina e miólise por radio-frequência. Esses procedimentos cortam o suprimento de sangue para os miomas. A cirurgia de ultrassom guiada por ressonância magnética é exemplo de uma das técnicas mais recentes que usa ondas sonoras para destruir os miomas (25).

  • Cirurgia: às vezes os miomas uterinos são tratados com procedimentos cirúrgicos minimamente invasivos, via abdômen ou pélvis. Alguns casos de miomas podem ser tratados com um procedimento chamado miomectomia abdominal, no qual os miomas problemáticos são removidos cirurgicamente (25). Em casos graves, pode ser realizada uma histerectomia ou remoção do útero (25).

O que monitorar em seu Clue app

Essencial monitorar

  • padrões de sangramento

  • dor

Útil monitorar

  • volume de sangue

  • fezes

  • sexo (se estiver tentando engravidar)

Aprenda sobre seu corpo e saúde feminina

A Steph do Clue te convida a ler nossa newsletter
Oi, eu sou a Steph! Enviaremos histórias educativas e curiosas sobre saúde feminina, além de compartilhar dicas e truques para você aproveitar o Clue app ao máximo!

An illustration of a heart

Gostou dessa leitura? Ajude-nos a criar ainda mais conteúdo: contribua com nossa pesquisa científica. Donate now

Você também pode gostar de ler:

Artigos mais populares