Um emoji com dor de cabeça

Ilustração: Marta Pucci

Cólicas e dores

Dores de cabeça, enxaquecas e o ciclo menstrual

Veja como aliviar os sintomas.

por Nicole Telfer, Autora Científica Revisado por Maegan Boutot, Ex-Autora Científica
  • Compartilhar este artigo no Twitter
  • Compartilhar este artigo no Facebook
  • Compartilhar este artigo pelo WhatsApp

*Tradução: Juliana Secchi

Coisas importantes a saber:

  • O ciclo menstrual tem sido associado a alguns tipos de dores de cabeça, especificamente dores de cabeça tensionais e enxaquecas

  • Mulheres estão mais sujeitas do que os homens a terem dores de cabeça do tipo enxaqueca, o que os pesquisadores acreditam ser devido à influência dos hormônios relacionados ao ciclo menstrual

  • Tratamento para dores de cabeça relacionadas à menstruação incluem medicação para alívio da dor e terapia hormonal

Como as dores de cabeça estão relacionadas ao ciclo menstrual?

Existem vários tipos diferentes de dores de cabeça e suas causas, mas apenas duas podem ser associadas ao ciclo menstrual.

Cefaleia de tensão

Essa é um tipo de dor de cabeça bastante comum. Essas cefaleias são frequentemente sentidas em ambos lados da cabeça e tem como característica uma pressão ou compressão leve ou moderada (1). Algumas pessoas têm dores de cabeça similares a esse tipo próximo ao período da menstruação (2). Mais pesquisas são necessárias sobre esse tipo de dor de cabeça e como pode estar relacionada ao ciclo.

Enxaqueca

Enxaqueca é um distúrbio com dores de cabeça específicas que podem ser incapacitantes. Nos EUA, 17.6% das mulheres e 5.7% dos homens relatam ter experimentado pelo menos um episódio de enxaqueca no ano passado (3).

Enxaquecas são geralmente bastante severas, costumam ser de caráter latejante e sentidas em um lado da cabeça. Enxaquecas podem ter efeitos secundários incluindo náusea e vômito agravados por atividade normal, e sensibilidade à luz e ao som (1). Algumas pessoas que têm distúrbio de enxaqueca podem experimentar sintomas de aura, que são manifestações visuais ou sensoriais que ocorrem antes da enxaqueca, e podem significar que uma crise está para começar (1). Enxaquecas podem durar até três dias (1).

Mulheres estão três vezes mais dispostas do que os homens a ter pelo menos uma crise de enxaqueca no período de um ano (3), fato que os pesquisadores acreditam estar sujeito à influência dos hormônios relacionados ao ciclo menstrual, especificamente o estrogênio (4,5). Acredita-se que enxaquecas menstruais sejam causadas pela queda da taxa hormonal antes do início da menstruação (4,5).

Uma pequena porcentagem das mulheres sofre de enxaquecas no início da menstruação. Essas enxaquecas geralmente duram mais e apresentam maior sensação de náusea do que enxaquecas que ocorrem em outros períodos —e geralmente não apresentam aura (1). Enxaquecas que ocorrem apenas com o início da menstruação são chamadas enxaquecas menstruais puras.

an image of 3 mobile screens of the Clue app

Você pode usar etiquetas customizadas em seu Clue app para monitorar enxaquecas e outros sintomas.

  • Baixe o Clue app na App Store
  • Baixe o Clue app na Play Store

4.8

Ilustração de uma avaliação cinco estrelas

mais de 2M+ avaliações

Enxaquecas e dores de cabeça relacionadas à menstruação

O ciclo menstrual e as mudanças nos hormônios relacionados podem afetar pessoas com distúrbio de enxaqueca. Em um estudo realizado com mulheres junto a especialistas em dores de cabeça, cerca de 1 em cada 10 das participantes declarou que as enxaquecas começaram no período da menarca (a primeira menstruação) (6). Isso pode não ser verdade para todas as mulheres ou pessoas que menstruam, já que esse estudo foi realizado com mulheres que buscavam tratamento. Sugere, por sua vez, que hormônios menstruais podem de fato impactar.

Outras fases reprodutivas ao longo da vida também podem impactar quando enxaquecas aparecem. No mesmo estudo mencionado acima, dois terços das pessoas reportaram diminuição ou desaparecimento das enxaquecas durante a gravidez (6).

Algumas pessoas também têm dores de cabeça no meio do ciclo, que poderiam estar relacionadas à ovulação. Em um estudo, cerca de 16% dos participantes tiveram dores de cabeça principalmente no meio do ciclo, enquanto metade relataram ter dores de cabeça após o ciclo menstrual (7).

Também, dores de cabeça podem às vezes fazer parte da TPM (8).

Tratamento

Esta é apenas uma pequena seleção de medicações disponíveis para tratar dores de cabeça e enxaquecas. Existem outras medicações terapêuticas e preventivas à disposição. Fale com o seu profissional de saúde sobre qual é a melhor opção para você.

Soluções científicas para dores de cabeça tensionais

AINEs e outros remédios contra dor sem receita: AINEs (anti-inflamatórios não esteróides) são uma categoria de remédios contra a dor e medicações anti-inflamatórias, muitos dos quais estão disponíveis sem prescrição médica em muitos países. Ibuprofeno e cetoprofeno são mais eficientes que placebos para pessoas com dores de cabeça tensionais (9). Acetaminofeno (paracetamol), que normalmente está no mesmo grupo dos AINEs, também demonstrou oferecer alívio similar da dor (9).

Apesar das medicações acima ajudarem, podem não ser tão eficazes quanto as pessoas pensam. Uma meta-análise de 3.094 pessoas com dores de cabeça tensionais mostrou que tomar uma dose de ibuprofeno apenas proporciona alívio da dor a um pequeno número de pessoas (23 em cada 100 pessoas) em comparação com um placebo (16 em cada 100) (10).

Acupuntura: a acupuntura pode oferecer algum auxílio na redução da frequência com que a dor de cabeça tensional aparece, quando tratada no início dos sintomas (11). Mais pesquisas se fazem necessárias. Tratamento com acupuntura para enxaquecas frequentes pode oferecer alguma eficácia na redução da frequência com que as crises de enxaqueca aparecem (12).

Soluções científicas para enxaqueca menstrual

Terapias para alívio da dor Triptanos (incluindo sumatripina): Esse é um tipo de medicação usada para tratar tanto enxaquecas menstruais agudas como enxaquecas não relacionadas ao ciclo menstrual (4,13). Para que a medicação tenha melhor eficácia, a sumatripina deve ser tomada imediatamente, enquanto o nível da dor ainda estiver leve. Não precisa ser a pessoa mais forte do mundo—não adie a medicação. Isso só vai fazer com que a medicação seja menos eficiente em proporcionar alívio da dor (13). Você pode precisar de uma receita médica para essa medicação, então assegure-se de conversar com profissionais de saúde primeiro.

Medicação contra a dor sem receita médica como naproxeno (AINE) e paracetamol: enquanto essas opções oferecem mais alívio da dor do que não fazer nada, nenhuma das duas é confiável em termos de eliminar a dor em caso de enxaqueca (14,15). Ao invés, considere pedir a profissionais de saúde pelos triptanos.

Tratamentos preventivos da enxaqueca menstrual

Triptanos: Essa medicação também pode ser tomada para prevenir que futuras enxaquecas aconteçam. Em uma pesquisa, constatou-se que tomar triptanos por alguns dias antes do início da menstruação ajudou a reduzir tanto a gravidade quanto a frequência das enxaquecas menstruais (16).

Técnicas para estabilização hormonal: tratamentos preventivos usando terapia hormonal podem ajudar a diminuir a frequência de enxaquecas menstruais severas. Em um estudo, pesquisadores observaram como dois tratamentos com contracepção hormonal afetaram enxaquecas. A maioria dos participantes (95%) receberam prescrição de contraceptivos orais combinados (a pílula) e, adicionalmente, tomaram estrógeno durante a semana do sangramento ("menstruação"), o que ajudou a tornar a queda do estrógeno menos drástica. Poucos participantes (5%) usaram adesivo contraceptivo durante o período menstrual normal para prevenir a queda nos hormônios. Dentre todos os participantes, 8 entre 10 reportaram uma diminuição nas enxaquecas menstruais e foram capazes de reduzir a medicação contra dor pela metade (17).

Anticoncepcionais: Fazer uso de forma contínua/de longo prazo dos anticoncepcionais pode ser uma opção para reduzir as crises de enxaqueca ou dores de cabeça relacionadas à menstruação. Pessoas que fazem uso contínuo de contraceptivos orais apresentam menos sintomas de dor de cabeça, e são mais produtivas (18). Converse com os profissionais de saúde sobre tomar contraceptivo de forma contínua. Apesar de poder não ser a melhor terapia para todos, especialmente para aqueles que têm enxaqueca com aura—veja a seção abaixo sobre contraceptivos hormonais para maiores informações.

Tratamentos naturais e mudanças no estilo de vida para lidar com enxaquecas menstruais

Tratamentos que envolvem estilo de vida são sempre complicados de avaliar, já que são difíceis de controlar e não são exatamente baseados em medicina farmacêutica.

Magnésio: Existem alguns indícios de que magnésio pode aliviar a dor da enxaqueca (19). Em um pequeno teste inicial, participantes tomaram suplementos de magnésio três vezes ao dia começando no décimo quinto dia do ciclo até o começo da menstruação (20). Esse tratamento ajudou a diminuir a dor dos participantes de uma forma geral e também melhorou os sintomas de TPM (20). Em um ensaio clínico aleatório em que os participantes receberam um placebo ou então um remédio contendo magnésio, vitamina B2 e coenzima Q10, a gravidade das enxaquecas foi menor entre aqueles que estavam tomando o remédio, embora o número de dias em que as enxaquecas foram sentidas não tenha sido estatisticamente diferente daqueles que tomaram o placebo (21).

Mudanças no estilo de vida recomendadas para melhora da enxaquecas e dores de cabeça

Nem todas as mudanças no estilo de vida são estudadas, mas estas recomendações são bastante disseminadas no sentido de ajudar a lidar com dores de cabeça. Experimente, veja o que funciona melhor para você.

Durma bastante: Uma vez que cansaço e poucas horas de sono são gatilhos conhecidos de enxaqueca e dor de cabeça (1,22-24), ajuste seu horário de sono para garantir que você acordará com o devido relaxamento e descanso. Se você costuma ter dores de cabeça de manhã ao acordar, pode ser uma boa ideia fazer um exame para verificar a ocorrência de apneia do sono (1).

Reduza seus níveis de estresse: estresse, seja com relação a situações, sentimentos ou períodos específicos, podem servir de gatilhos para enxaquecas e dor de cabeça (22-25). Por essa razão, técnicas para controle de estresse como terapias de relaxamento ou terapia cognitivo-comportamental e biofeedback podem ajudar (25). É mais fácil falar do que fazer, mas priorize desestressar-se o máximo possível.

Evite temperaturas extremas: oscilações de temperatura, tanto para calor como para frio, podem desencadear enxaquecas e dores de cabeça (22-24). Confira a previsão do tempo e organize-se com antecedência. Tenha cautela com relação ao calor excessivo e exposição ao sol, uma vez que exaustão e desidratação também podem causar dores de cabeça (26).

Encontre um espaço escuro e tranquilo: para pessoas que sofrem de enxaqueca, luz e som podem agravar os sintomas (1). Algumas pessoas encontram alívio deitando em um quarto escuro e silencioso.

Enxaqueca e contraceptivos hormonais

O seu contraceptivo está te dando dores de cabeça? Dores de cabeça às vezes são efeitos secundários dos contraceptivos hormonais (4). Em uma pesquisa descobriu-se que tomar contraceptivos orais causava enxaquecas, uma vez que 24% das pessoas tiveram aumento na frequência das enxaquecas (6).

Dores de cabeça por diminuição de estrógeno são um tipo de dor de cabeça que as pessoas podem ter durante a semana "sem pílula" ou da "pílula de açúcar", quando fazem uso de contraceptivos orais. Esse tipo de dor de cabeça geralmente desaparece em 3 dias, retornando durante a semana sem estrógeno do próximo ciclo (1).

Contracepção hormonal para pessoas com enxaqueca

Não é recomendado a pessoas que apresentam enxaqueca com aura a utilização de contraceptivos hormonais combinados (como a pílula, anel ou adesivo) (27). Ter enxaquecas com aura é um fator de risco para derrame (28-30), além de que fazer uso de contraceptivos hormonais combinados chega a dobrar esse risco (31,32). A combinação desses fatores de risco está associada a um aumento de 3x no risco de derrame se comparado ao de pessoas com enxaqueca que não tomam contraceptivos hormonais combinados (27).

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) informa que pessoas com enxaqueca crônica estão seguras ao usar determinados métodos contraceptivos:

A maioria das pessoas que sofre de enxaqueca sem aura pode fazer uso de contraceptivos hormonais combinados, já que o risco de aumento de derrame é superado pelos benefícios que a pílula oferece (27); no entanto, pessoas com outros fatores de risco para derrame, como idade ou fumo, podem vir a ser desaconselhadas do uso de contraceptivos hormonais combinados (27).

Pessoas com dores de cabeça que não são do tipo enxaqueca não possuem nenhuma restrição aos contraceptivos hormonais (27).

Algumas opções contraceptivas podem ser mais seguras que outras, dependendo de sua idade e outros fatores de risco (27). Converse com seu profissional de saúde para descobrir qual é o melhor método contraceptivo para você.

Você sofre de distúrbio de enxaqueca ou dores de cabeça, mas não tem certeza se estão relacionados ao seu ciclo? Monitore. Você pode usar o Clue para monitorar suas dores de cabeça, e inclusive colocar etiquetas customizadas. Faça isso com precisão por dois ciclos, dessa forma você e seu profissional de saúde poderão verificar se existe um padrão.

Ilustração de um microscópio

Gostou dessa leitura? Ajude-nos a criar ainda mais conteúdo: contribua com nossa pesquisa científica.

Você também pode gostar de ler:

Artigos mais populares