icons

Ilustração: Emma Günther

Sexo, fertilidade e contracepção após o nascimento

Há muitos fatores em jogo na fase de retorno do corpo à fertilidade pós-parto

Principais coisas a saber sobre sexo após o nascimento

  • Após o nascimento, você pode fazer sexo sempre que se sentir confortável

  • Você pode engravidar antes de sua menstruação começar novamente

  • Algumas formas de contracepção podem ser usadas logo após o nascimento

O que exatamente é o pós-parto? O período pós-parto, às vezes chamado de “quarto trimestre”, considera as semanas após o nascimento segundo algumas diretrizes, seis meses segundo algumas pesquisas e até um ano de acordo com outros padrões. Sexo pós-parto significa simplesmente sexo que você faz durante esse período.

Se você não tem certeza de quanto tempo esperar para fazer sexo após o nascimento, quando iniciar a contracepção ou quais são suas opções de controle de natalidade pós-parto, nós abordamos tudo isso neste artigo.

Quanto tempo devo esperar para fazer sexo após o nascimento?

Durante o período após o nascimento, os padrões e preferências sexuais podem mudar (1). Algumas pessoas se sentem tão ligadas a seus parceiros após o nascimento que querem fazer sexo logo em seguida. Para outras pessoas, o sexo pós-parto pode ser um desafio. Também é comum que os relacionamentos sexuais evoluam ao longo dos altos e baixos da parentalidade (1). Após o nascimento de um recém-nascido, a maioria dos profissionais de saúde provavelmente lhe dirá para esperar seis semanas completas antes de tentar a penetração vaginal (2, 3). Isso ocorre porque os tecidos vaginais, perineais e/ou abdominais ainda estão cicatrizando (2, 4).

Há também o risco de infecção no útero porque, após o nascimento, o espaço onde a placenta estava aderida ao útero deixa uma ferida (2, 4). Esta ferida pode ser suscetível a bactérias introduzidas na vagina durante o sexo (4). A ferida leva cerca de seis semanas para cicatrizar completamente em algumas pessoas, mas pode cicatrizar antes ou ainda depois (2, 4).

Decidir quanto tempo fazer sexo após o nascimento é uma decisão pessoal, seja nas seis semanas, mais cedo ou mais tarde (3). Você pode considerar seu nível de dor atual, quão bem sua pele cicatrizou e o quanto você deseja fazer sexo (1, 3). Se você fez uma cesariana ou cirurgia vaginal, pode ser extremamente importante esperar as seis semanas completas para que os tecidos se curem adequadamente e evitem rasgamento, infecção e dor (2).

Algumas pessoas fazem sexo antes de seis semanas após o parto sem complicações (1). Uma boa regra é esperar até que o sangramento vaginal de cor vermelho-vivo pare (5). Se você não tiver certeza do que é certo para você ou se é seguro fazer sexo após o nascimento, pergunte ao seu profissional de saúde.

Baixe o Clue agora para configurar seus lembretes de tomar a pílula.

  • Baixe o Clue app na App Store
  • Baixe o Clue app na Play Store
Imagem de três telas mostrando o aplicativo Clue

Quando devo iniciar a contracepção no pós-parto?

A coisa mais importante a saber sobre o sexo pós-parto é que você pode engravidar antes do retorno da sua menstruação (1, 2, 6). Isso ocorre porque a ovulação acontece antes do sangramento menstrual (1, 2, 6). Após a gravidez, o corpo volta aos seus padrões reprodutivos normais (2, 6). Existem muitos fatores em jogo no momento do retorno do corpo à fertilidade, incluindo a amamentação e as características do seu ciclo antes da gestação (2, 6).

Se você está exclusivamente amamentando seu recém-nascido, seu ciclo pode ser adiado por meses ou até um ano (6). Se você estiver amamentando exclusivamente com fórmula (sem amamentação e sem bombeamento), sua ovulação e menstruação provavelmente retornarão rapidamente e podem ocorrer já no próximo mês após o nascimento (6). Algumas pessoas retornam à ovulação e ao ciclo menstrual típicos logo após o nascimento, mesmo que estejam amamentando (6).

Quais são as opções para contracepção após a gravidez e o parto?

Existem várias opções de contracepção para evitar a gravidez após o nascimento. Este pode ser um tópico central durante suas visitas pós-parto, e seu profissional de saúde pode te ajudar a encontrar um método que se adapte ao seu corpo e às suas necessidades (2, 3). Existem métodos de barreira (como preservativos), métodos hormonais, dispositivos intrauterinos não hormonais (DIUs), método de lactação e amenorreia (LAM), métodos baseados na percepção da fertilidade e a esterilização cirúrgica. É importante lembrar que apenas os preservativos protegem contra infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) (6).

Contracepção hormonal após a gravidez e o parto

Os contraceptivos hormonais à base de progestina são o método recomendado de contracepção hormonal durante a amamentação (6, 7). Isso inclui:

  • Pílula anticoncepcional oral (não a pílula combinada)

  • DIU Hormonal

  • Anel vaginal só de progestina (algumas marcas de anéis que contêm estrogênio normalmente não são recomendadas)

  • Implante hormonal

  • Injeções de progestina

Todos esses métodos são formas de contracepção apenas com progestina, são eficazes e de baixo risco (6). Existem algumas preocupações sobre os efeitos do hormônio estrogênio no leite materno, dessa forma, os profissionais de saúde geralmente recomendam a pílula só de progestina para pessoas que estão amamentando (7, 8).

Os métodos somente de progestina funcionam principalmente engrossando o muco cervical, impedindo que o esperma atinja um óvulo (8). Eles também podem, às vezes, impedir que os óvulos sejam liberados do ovário (como a típica contracepção hormonal combinada), em algumas pessoas (10).

Se você não estiver amamentando ou bombeando leite materno, após seis semanas pós-parto, você pode usar qualquer tipo de contracepção hormonal que achar adequada para você (6).

O dispositivo intrauterino de cobre (DIU) pós-parto

Um DIU de cobre é um dispositivo que é inserido por um profissional de saúde em uma clínica ou consultório. Pode até ser inserido dentro de 48 horas após o nascimento e pode ser mantido no local por até 10 anos (6). Pode ser facilmente removido a qualquer momento se você não se adaptar ou se decidir engravidar novamente (6). O fio de cobre interfere na capacidade do espermatozóide de nadar através da trompa de Falópio até o óvulo, e dessa forma a fertilização é impedida (11). Se por acaso o espermatozóide viajar até o óvulo e o fertilizar, o DIU impede que o embrião se implante (11). Este tipo de DIU tinha a reputação de causar mais sangramento e cólicas, mas estudos mais recentes estão mostrando que a maioria das pessoas está satisfeita e tem menos cólicas e sangramento 6 meses após a inserção (11, 14).

Método de Lactação e Amenorreia (LAM) e amamentação

O método de lactação e amenorreia suprime naturalmente a ovulação (2, 6). Isso acontece porque os hormônios que estimulam a ovulação são substituídos por hormônios que estimulam a lactação (2,6) . A pesquisa mostrou que esse método é mais de 98% eficaz durante os primeiros seis meses pós-parto, mas apenas se você amamentar exclusivamente, o que significa que você só alimenta seu bebê com leite materno e extrai leite a cada quatro horas (12). Recomenda-se incorporar uma sessão extra de extração para imitar a alimentação do bebê  se você usar mamadeira —e limitar a alimentação com mamadeira de leite materno é recomendada se você estiver usando LAM (2, 6, 7).

Esterilização cirúrgica permanente após o nascimento

A esterilização cirúrgica para corpos com útero geralmente se refere ao procedimento de laqueadura (ligamento das trompas). As trompas de falópio não são realmente “amarradas”, são cortadas e depois cauterizadas ou costuradas para impedir a passagem de um óvulo do ovário (9). A laqueadura pode ser feita logo após uma cesariana para que, após o nascimento do recém-nascido, a pessoa possa prevenir imediatamente futuras gestações, se assim desejar (9).

Corpos com testículos também podem ser esterilizados cirurgicamente, o que é chamado de vasectomia (9). O cirurgião corta e cauteriza e/ou sutura um tubo no escroto, chamado ducto deferente, para evitar que o esperma viaje com o sêmen (9). Um homem ou pessoa com testículos que fez uma vasectomia bem-sucedida apresentará sêmen sem espermatozóides em 12 semanas após a cirurgia (9). Use um método de barreira, como o preservativo, até que o urologista confirme que o sêmen não contém esperma (9).

Métodos de barreira e sexo pós-parto

Os métodos de barreira impedem que o esperma entre no colo do útero. Estes incluem preservativos masculinos ou femininos, o diafragma e o capuz cervical. Mesmo espuma espermicida, esponjas e filme são considerados métodos de barreira. Preservativos, diafragmas e capuzes cervicais são ainda mais eficazes contra a gravidez se usados ​​em conjunto com um espermicida (6). Há evidências de que o uso de espermicida com preservativo é tão eficaz quanto tomar a pílula anticoncepcional (6).

Métodos baseados na percepção da fertilidade e sexo pós-parto

Os métodos baseados na percepção da fertilidade (FABMs) contam com saber onde você está em seu ciclo para evitar a gravidez. Há cerca de seis dias em cada ciclo onde a concepção é possível. Os FABMs funcionam ao se evitar o sexo ou usando preservativos nos dias de alto risco para a gravidez — antes, durante e depois da janela do ciclo onde a gravidez pode ocorrer.

Você pode usar FABMs para contracepção pós-parto depois que seu ciclo retornar à sua normalidade (13). Para a maioria das pessoas, isso leva cerca de um mês se você não estiver amamentando no peito (13). Se você estiver amamentando, o tempo até que seu ciclo volte ao normal é extremamente variável (13). Pode ser melhor esperar até que você tenha experimentado 4 menstruações/3 ciclos e eles sejam previsíveis para começar a usar um FABM para contracepção pós-parto.

Contracepção de emergência no pós-parto

Dependendo de onde você mora, você pode ter acesso à contracepção de emergência se um de seus métodos preferidos de contracepção falhar e você agir rapidamente. A contracepção de emergência pode ser tomada dentro de 3 a 5 dias após a relação sexual desprotegida, mas não deve ser usada como método de contacepção regular porque não é tão eficaz quanto a contracepção hormonal diária ou o DIU (5, 6).

As pílulas anticoncepcionais de emergência à base de levonorgestrel/progestina são consideradas o único tipo seguro para se tomar durante a amamentação contínua. A pílula chamada ella, contendo acetato de ulipristal, não foi pesquisada o suficiente para ser considerada segura durante a amamentação (8).

O sexo pós-parto é diferente para cada pessoa

Se você está se perguntando quando fazer sexo pós-parto, avalie como você se sente sobre isso antes. Um recém-nascido em casa pode mudar a dinâmica da sua família. A gravidez e o parto podem mudar seu corpo e como você o percebe. Algumas pessoas sentem dor durante o sexo após o parto e algumas pessoas experimentam secura vaginal (1, 3), portanto, se você sentir vontade de fazer sexo, certifique-se de ter lubrificantes à mão. Também pode ser útil ter uma conversa aberta sobre a possibilidade de sentir dor e o que você fará se não quiser mais fazer sexo depois de começar (1, 3). Lembre-se, cada corpo é diferente e não existe um momento “certo” para querer começar a fazer sexo novamente.

Acompanhe sua gravidez e pós-parto com o modo Clue Gravidez assinando o Clue Plus.

ilustração da flor do Clue app
ilustração da flor do Clue app

Viva em sintonia com seu ciclo, baixe o Clue hoje.

Você também pode gostar de ler:

Artigos mais populares

ilustração da flor do Clue app
ilustração da flor do Clue app

Viva em sintonia com seu ciclo, baixe o Clue hoje.