Ilustração: Marta Pucci

Cultura

Como se preparar para consultas médicas

por Jen Bell, Former Writer at Clue
  • Compartilhar este artigo no Twitter
  • Compartilhar este artigo no Facebook
  • Compartilhar este artigo pelo WhatsApp

*Tradução: Joana de Sousa

Todos sabemos que é importante consultar profissionais de saúde para exames regulares ou quando algo lhe parece fora do comum. Ainda assim, muitas pessoas acham que os efeitos colaterais de métodos contraceptivos são "algo com que você tem que viver", e condições comuns como SOP (Síndrome dos Ovários Policísticos) ou endometriose são frequentemente diagnosticados muito tarde, se chegam a ser. Em um estudo que entrevistou mais de 4.000 pessoas com endometriose, três em cada cinco disseram que não foram levadas a sério quando procuravam um diagnóstico (1).

Muitas pessoas enfrentam barreiras para obter o tratamento de que precisam. As pessoas relataram que se sentiram discriminadas nos serviços de saúde por várias razões como a raça, etnia, gênero, orientação sexual, idade, salário, seguro de saúde, idioma ou sotaque, peso e estado de saúde ou de invalidez (2,3).

Às vezes, as pessoas precisam de se esforçar muito para ter suas preocupações levadas a sério. É por isso que reunimos algumas dicas para ajudar você a fazer-se levar a sério, seja você um tipo de paciente iniciante ou mesmo o mais experiente.

Veja como se tornar uma pessoa defensora e ativa sobre sua própria saúde.

Antes da sua consulta

Encontre o médico certo

Se você puder escolher quem vai tratar da sua saúde, tente obter uma recomendação pessoal de alguém da sua confiança. Se você tiver um problema específico com o qual tenha preocupações, procure alguém que seja especialista nesse assunto. Por exemplo, se tem cólicas menstruais, você poderá procurar um(a) profissional com conhecimentos sobre endometriose. Se você está com um problema de saúde relacionado com seus hormônios, e o(a) obstetra/ginecologista não tem certeza sobre a causa, consultar endocrinologistas pode ajudá-lo a encontrar respostas.

Você pode também encontrar recomendações online ou por meio de grupos de suporte. Para as pessoas que são transgênero, publicamos um guia, em inglês, sobre como encontrar obstetra e ginecologistas que se adequam a você.

Se prepare

Faça uma lista dos problemas que você deseja falar na sua consulta e leve essa lista com as perguntas para as quais gostaria de ter resposta, incluindo também o motivo principal da sua visita. Se você está consultando serviço médico sobre um problema específico, preste atenção  quando este começou, faça uma lista do que já tentou para o resolver, o que o torna melhor ou pior e também qualquer sintoma associado que você tenha sentido.

Uma mão segurando um celular com o Clue app aberto

Usar o Clue app te ajuda a acompanhar os sintomas do ciclo dia a dia.

Ilustração de uma avaliação cinco estrelas

4.8

mais de 2M+ avaliações

Ilustração de uma avaliação cinco estrelas

4.8

mais de 2M+ avaliações

Consultando especialistas? Antes da sua consulta, verifique se eles têm acesso aos seus últimos resultados de exames ou tenha uma cópia com você. Traga uma lista de medicamentos que você está tomando ou traga os seus medicamentos com você - incluindo suplementos e medicamentos de venda livre.

Peça para alguém te acompanhar

Pode ajudar ter com você pessoas de sua amizade e/ou confiança, um membro da família ou alguém importante durante a consulta. Eles podem lhe dar apoio moral e confirmar os seus sintomas. Você pode se sentir mais confiante e capaz de se afirmar quando tem uma de suas pessoas com você. Além de trazer alguém que você conhece, pode também procurar um defensor independente do paciente.

Um defensor do paciente é um profissional treinado (ou voluntário) que pode acompanhá-lo e ajudá-lo a garantir a qualidade da assistência médica que você merece. Alguns defensores podem também traduzir ou se especializar em assuntos como saúde trans ou saúde da mulher. Eles podem ajudar você com os preparativos para sua consulta e ajudar a entender o que aconteceu e qual o acompanhamento necessário. O mais importante é que eles podem defender você se suas preocupações não estiverem sendo abordadas por quem está a tratar da sua saúde, ou se houver motivos para acreditar que está a ser feito algum erro.

Se você levar alguém com você, será útil apresentar essa pessoa ao seu prestador de cuidados de saúde e informar que deseja que esta pessoa participará da consulta. Tenha em mente que o seu(ua) médico(a) poderá pedir para fazer parte da consulta sem a pessoa de apoio presente para se certificar de que a pessoa não está falando pelo paciente, e que não há nenhuma questão de coerção ou abuso.

Na consulta

Chegue cedo

Chegue 15 minutos antes da sua consulta para cuidar de toda a documentação necessária. Se você chegar atrasado(a), poderá ter menos tempo para sua consulta ou até ser remarcado. Chegar cedo ajuda a termos mais calma e menos pressa, o que pode ajudar se tiver preocupações ou medos importantes para discutir.

Seja assertiva(o)

Articule claramente seus objetivos para a visita, dê a profissionais de saúde os fatos sobre seus sintomas e tente obter algumas respostas. Evite minimizar a gravidade dos seus sintomas e informe como eles estão afetando a sua vida. Consulte a lista de problemas que você preparou.

Fale sobre as coisas mais importantes primeiramente para ter certeza de que você tem tempo para isso. Lembre-se de que, se você tiver várias preocupações a abordar, poderá levar mais do que uma visita para obter todas as respostas.

Se os seus sintomas incluírem ciclos irregulares, períodos intensos ou outros problemas relacionados com a menstruação, o cuidador de sua saúde poderá sugerir você a tomar contracepção hormonal, tal como a pílula, como forma de gerir estes sintomas.  Por vezes, métodos contraceptivos podem ser uma grande ajuda, mas também podem mascarar sintomas e prevenir ou retardar o diagnóstico de uma condição subjacente.

Em um pequeno estudo com 28 pessoas com endometriose, 26 relataram que receberam pílulas anticoncepcionais para alívio temporário de sintomas, o que contribuiu para retardar o diagnóstico (4). Pode ser necessário convencer o seu(a) médico(a) a realizar testes adicionais para descobrir a origem dos seus sintomas e obter um diagnóstico. Você também pode precisar falar se tiver um diagnóstico mas quiser explorar opções alternativas de tratamento.

Faça perguntas

Faça perguntas, especialmente quando você não entender algo que tenha dito ou feito. Se você tem alguma ideia sobre o que está acontecendo com a sua saúde, ou o que está desencadeando os seus sintomas, informe a profissionais de saúde e pergunte por opiniões.

Após um diagnóstico, pergunte: "Existe alguma chance de que possa ser outra coisa?" Essa pergunta pode ajudar a lembrar profissionais de saúde de considerar diagnósticos alternativos. Se você receber um novo medicamento, pergunte sobre quaisquer efeitos colaterais esperados ou coisas que você precisa evitar enquanto o toma (como álcool, sexo ou outros medicamentos). Pergunte quando você deve entrar em contato com médicos(as) se tiver efeitos secundários e o que fazer se os sintomas não melhorarem. Se você for encaminhado a especialistas, confirme em quanto tempo você deve vê-lo novamente.

Ouça sua voz

Como você está se sentindo na consulta? Em caso de dúvida, confie em si. Lembre-se de que é o seu corpo. Se algo não parece certo, tente obter uma segunda opinião ou tire um tempo para pensar sobre as coisas. Faça o seu melhor e tente não ser pressionado a se precipitar em um tratamento ou procedimento sobre o qual você não tem a certeza.

Comunique suas preocupações e desejos

Se você tem preocupações financeiras sobre o que está ou não está coberto pelo seguro, ou se há algo que você deseja que prestadores de cuidados considerem, converse sobre isso.

Tome notas

Tomar notas na sua consulta pode ajudá-lo a confirmar que você entendeu corretamente. O(a) médico(a) está receitando algum medicamento? Como você deve tomá-lo e com que frequência? Você pode tentar repetir os pontos-chave do que foi discutido durante a consulta para que seja possível esclarecer as suas dúvidas, antes de você sair. Gravar sua consulta é outra opção, mas não se esqueça de perguntar primeiro. Dependendo de onde você mora, gravar profissionais de saúde sem consentimento pode ser ilegal.

Antes de sair

Peça ao seu(ua) médico(a) cópias de qualquer exame ou resultado de teste. Pode ser necessário levar esses itens para sua próxima consulta, especialmente se você for consultar especialistas ou procurar uma segunda opinião.

Depois da consulta

Releia as suas anotações

Certifique-se que está esclarecido(a) sobre quais os medicamentos que precisa tomar e se tem que agendar uma outra consulta. Se houver algo que você não entende, ligue para o consultório médico para procurar esclarecimento.

Ao receber um diagnóstico

Por vezes um diagnóstico pode ser esperado, mas outras vezes pode ser um choque. Tire algum tempo para digerir e assimilar. Converse com alguém de sua confiança.

Não acredite em tudo que você lê online

Pesquisar online por meio de revistas médicas e grupos de ajuda pode te ajudar a decidir qual tratamento você prefere ou a encontrar o caminho para um diagnóstico se ainda não tiver um - mas nem todos os sites fornecem informações confiáveis. Um estudo de 2010 descobriu que, entre os sites com foco em saúde sexual, 25% a 50% continham imprecisões sobre contracepção, aborto, DSTs e HIV (5). Fóruns online podem fazer você se sentir menos sozinha(o), mas eles também tendem a aumentar o medo e espalhar muita desinformação. Se os seus sintomas estiverem relacionados com a saúde menstrual ou reprodutiva, você poderá encontrar o que procura aqui no helloclue.com/pt.

Saiba que você está fazendo o melhor pela sua saúde

Médicos(as) são vistos por muitas pessoas como uma figura de autoridade, e pode ser difícil afirmar as suas necessidades para este tipo de profissional. Valorize as ações que você tomou para se afirmar a si e às suas necessidades de saúde, por menores que elas sejam. Vale a pena lutar pela sua saúde.

An illustration of a heart

Gostou dessa leitura? Ajude-nos a criar ainda mais conteúdo: contribua com nossa pesquisa científica. Donate now

Você também pode gostar de ler:

Artigos mais populares