X icon button to close sales banner

Red Friday deals are about to flow…

Download the app and create a free account to save on your Clue Plus subscription.

Download on iOS App StoreDownload on Google Play

Foto: Franz Grünewald

Reading time:6min

Alterações no cabelo e na pele na perimenopausa e na menopausa

Criado pelo Clue com suporte financeiro da Vichy Laboratoires e L'Oréal

Pode ser difícil de lidar com a quantidade de mudanças que acompanham a perimenopausa e a menopausa, especialmente quando se trata de perda de cabelo e envelhecimento da pele. Embora essas mudanças sejam uma experiência universal relacionada ao envelhecimento, existem muitas maneiras de diminuir o estresse que essas transições podem causar.

Os anos que antecedem a menopausa, conhecida como perimenopausa, são marcados por níveis flutuantes de estrogênio, testosterona, DHEA e androstenediona. A menopausa, quando a menstruação para completamente por pelo menos 12 meses, é a fase em que os níveis de estrogênio (incluindo estradiol e estrona) são tipicamente mais baixos. Como resultado dessas mudanças hormonais, a vida de uma pessoa é impactada de maneiras únicas; fisicamente, mentalmente, emocionalmente e espiritualmente. Alguns desses efeitos incluem mudanças surpreendentes no cabelo e na pele.

A seguir, o que dizem as pesquisas mais recentes sobre como as mudanças hormonais desses estágios da vida podem afetar seu cabelo e sua pele, e o que você pode fazer para ajudar a aliviar esses sintomas. 

Monitore mudanças na pele ao longo do ciclo com o Clue

  • Baixe o Clue app na App Store
  • Baixe o Clue app na Play Store
Imagem de três telas mostrando o aplicativo Clue

Mudanças de cabelo e pele durante a perimenopausa

Durante a perimenopausa, seus ovários produzem quantidades imprevisíveis de estrogênio (incluindo estradiol andestrona), testosterona, DHEA e androstenediona (1). Essa mudança em particular leva a algumas das principais mudanças da perimenopausa, incluindo alterações perceptíveis no cabelo e na pele. 

Os sinais iniciais da perimenopausa geralmente começam com mudanças no ciclo menstrual. Em algum momento entre dois a oito anos antes da menopausa, mulheres e pessoas que menstruam podem experimentar flutuações hormonais relacionadas ao envelhecimento. Algumas pessoas podem notar ciclos muito mais longos e fluxos mais intensos, enquanto outras podem notar ciclos mais curtos do que o normal (1). 

A maioria das pessoas experimenta os primeiros sinais da perimenopausa aos 40 anos, mas também é possível experimentar algumas dessas mudanças mais cedo (1), embora seja raro. Aqui está o que esperar e algumas maneiras de diminuir o efeito de tais mudanças. 

Mudanças no cabelo

  • À medida que uma pessoa envelhece e a produção de estrogênio diminui, as fibras capilares se tornam mais finas e mais propensas à quebra (3). 

  • Você pode combater a queda de cabelo e a fragilidade do cabelo mantendo um estilo de vida saudável, como não fumar, comer uma grande variedade de alimentos frescos e praticar atividades físicas (3). 

Mudanças na pele

  • À medida que uma pessoa envelhece e a produção de estrogênio diminui, a pele fica menos preenchida, o que pode levar ao surgimento de rugas. A hidratação também diminui com a idade (4). Alguns sinais de envelhecimento da pele podem ser notados já aos 30 anos (4).

  • Quantidades menores de estrogênio estão associadas a uma diminuição no colágeno, resultando em pele menos elástica, mais fina e propensa a rugas (5). 

  • Prevenção ao invés de tratamento é a melhor tática contra rugas e afinamento da pele. Reduza a produção de rugas na sua pele usando protetor solar e evitando fumar 

  • Manter uma dieta saudável, usar proteção solar, antioxidantes tópicos, retinóis e polifenóis pode defender a pele contra os danos causados ​​​​pelo sol e o envelhecimento.

Mudanças no cabelo e na pele durante a menopausa

A menopausa é a experiência de não menstruar mais—diagnosticada quando você não menstrua por 12 meses. Isso marca oficialmente o fim da capacidade natural de conceber usando seus próprios óvulos ou gametas (1). Os níveis hormonais pós-menopausa são distintos de outros estágios reprodutivos; os níveis de estrogênio são extremamente baixos, o que contribui para alterações no cabelo e na pele. Aqui compartilhamos o que esperar e como você pode planejar aliviar esses sintomas. 

Mudanças no cabelo

  • O estrogênio influencia o crescimento do cabelo de várias maneiras, afetando a densidade do cabelo, a taxa de crescimento e a quantidade de cabelos no estágio de “crescimento” (7). Níveis muito baixos de estrogênio após a menopausa podem levar à diminuição da densidade do cabelo e mais cabelo presente na fase de “queda” e, eventualmente, à perda de cabelo a partir do couro cabeludo (3, 7). 

  • Com a mudança hormonal, algumas mulheres também podem notar um aumento no crescimento de pelos faciais e uma diminuição na quantidade de pelos corporais e pubianos à medida que o estrogênio diminui (5). Embora os pesquisadores saibam que o estrogênio desempenha um papel importante nas mudanças capilares, eles ainda não entendem completamente porque essas mudanças acontecem (7).  A perda de cabelo pode ser particularmente estressante para as mulheres (7).

  • Algumas condições de saúde, como anemia e disfunção da tireóide, podem contribuir para a perda de cabelo. Identificar as causas subjacentes da perda de cabelo é importante para o sucesso do tratamento (7). Existem várias abordagens para gerenciar a perda de cabelo na menopausa por meio de suplementos alimentares e otimização das funções da tireoide. Converse com seu profissional de saúde sobre quais opções de tratamento podem ser adequadas para você. 

  • Embora muitos produtos afirmem aumentar o crescimento do cabelo ou reduzir a perda de cabelo, o minoxidil tópico possui os dados mais científicos que comprovam sua eficácia no controle da queda de cabelo em geral (7). Produtos ou medicamentos adicionais podem ser eficazes, dependendo do tipo e da causa central da perda de cabelo (7).

  • Outras táticas de prevenção incluem evitar tratamentos capilares agressivos, como permanentes e descolorantes, e usar regularmente condicionador para manter o cabelo hidratado (7).   

Mudanças na pele

  • Durante a menopausa o colágeno diminui rapidamente, resultando em pele mais fina e diminuição da elasticidade. Essas mudanças são mais perceptíveis nos primeiros 15 anos após o início da menopausa—muitas mulheres experimentam uma diminuição de até 30% no colágeno nos primeiros cinco anos após a transição para a menopausa (5). Níveis mais baixos de colágeno tornam a pele menos elástica e mais fina, resultando em mais rugas. 

  • A secura da pele torna-se mais pronunciada após a menopausa devido aos níveis muito baixos de estrogênio (8). Hidratar-se bem e usar hidratantes tópicos podem ajudar a melhorar a hidratação da pele. (8).

  • Manter uma dieta saudável, usando proteção solar, antioxidantes tópicos, retinóis e polifenóis pode defender contra os danos causados ​​​​pelo sol e pelo envelhecimento.  

  • Prevenção ao invés de tratamento é a melhor tática para rugas e afinamento da pele. Reduza a produção de rugas na sua pele usando protetor solar e evitando fumar (6).

A maioria das mulheres vive cerca de um terço de suas vidas na menopausa, portanto, aprender sobre maneiras de lidar com sintomas preocupantes pode melhorar muito sua qualidade de vida (9). Ter uma conversa franca com seu profissional de saúde e outras pessoas com experiências semelhantes pode ser transformador. Não importa a fase em que você esteja, seu corpo é excepcionalmente bonito. E lembre-se, você não precisa aceitar as mudanças que causam estresse como “parte do envelhecimento”. Seu profissional de saúde pode ajudar a resolver quaisquer problemas de saúde e corporais que você possa ter em todas as fases da vida. 

ilustração da flor do Clue app
ilustração da flor do Clue app

Viva em sintonia com seu ciclo, baixe o Clue hoje.

Você também pode gostar de ler:

Artigos mais populares

ilustração da flor do Clue app
ilustração da flor do Clue app

Viva em sintonia com seu ciclo, baixe o Clue hoje.