Ilustração: Marta Pucci

Produtos

Tudo o que você precisa saber sobre calcinhas absorventes

por Débora Backes, Colaboradora
  • Compartilhar este artigo no Twitter
  • Compartilhar este artigo no Facebook
  • Compartilhar este artigo pelo WhatsApp

Em 2016 a famosa nutricionista e youtuber Bela Gil comentou em suas redes sociais que, em prol do meio-ambiente, havia abandonado os absorventes descartáveis. Como substituto, ela usava absorventes de pano e uma tal de calcinha menstrual. A apresentação deste novo produto despertou muita curiosidade entre as seguidoras brasileiras.

O que é e como funciona uma calcinha absorvente

As calcinhas absorventes são fabricadas normalmente com três camadas de tecido que variam um pouco em sua composição conforme a marca, mas seguem padrões semelhantes.

  1. A camada em contato com a pele é feita com um tecido a base ou 100% de algodão, dependendo da marca. “O sangue vai passar dele para a camada interna, que é ultra-absorvente, e não vai ficar em contato com a pele. Isso faz com que não se tenha a sensação de umidade”, explica Kist, da marca brasileira Herself.

  2. A segunda camada é o núcleo da calcinha absorvente. Essa é a parte em que o sangue da menstruação é, de fato, absorvido.

  3. A última camada é a que fica em contato com a roupa e é feita de tecido impermeável que não deixa o sangue vazar da calcinha.

Calcinhas menstruais no Brasil e Portugal

O burburinho em torno da calcinha absorvente revelou um interesse por alternativas sustentáveis ao absorvente comum no Brasil. Inspiradas pela marca norte-americana THINKX, pioneira das calcinhas absorventes, duas estudantes de engenharia química de Porto Alegre começaram a rabiscar a ideia de uma calcinha 100% brasileira. “Vimos a oportunidade de trabalharmos com um produto ecológico para a menstruação que ainda não existia no Brasil. Mais ainda, ressignificar essa relação da menstruação, que era um grande tabu até pra gente”, conta Camila Kist, da Herself. A marca foi lançada em agosto 2017 e hoje produz também biquínis e maiôs absorventes.

Depois de dois anos de pesquisas com marcas estrangeiras, Duda Camargo e sua sócia norte-americana Emily Ewell lançaram em 2017 a marca Pantys. A venda das calcinhas começou somente por e-commerce, mas hoje já acontece em lojas em São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre.

Quem também está apostando nesta inovação é a própria Bela Gil, que acabou de lançar uma linha de calcinhas absorventes com a marca Korui. E a Inciclo, marca de coletores menstruais, também já oferece calcinhas e biquínis menstruais fabricados no Brasil.

Nenhuma empresa portuguesa parece ter investido no produto até então. Mas as marcas européias com plataforma de e-commerce entregam o produto em Portugal. A Educadora de Saúde Menstrual Patrícia Lemos começou usando a marca norte-americana THINKX. O tempo de espera do pacote vindo dos Estados Unidos era grande, por isso Lemos ficou entusiasmada ao descobrir marcas européias como a espanhola Cocoro, a inglesa Wuka e a australiana Modibodi, com filial no Reino Unido.

Como usar uma calcinha menstrual?

As calcinhas menstruais são confortáveis e aguentam bem o fluxo, mas, assim como os absorventes descartáveis, precisam ser trocadas quando estão cheias.

Nos dias de fluxo leve ou moderado, ela poder ser trocada só duas vezes ao dia. Fabricantes brasileiras nos destacam que em dias de fluxo leve, a calcinha pode aguentar o dia todo. Em dias de fluxo intenso, você precisará estar preparada para trocar mais vezes.

“Em média, quem possui um fluxo intenso troca a cada 7 horas - mas existem também pessoas que, em certos dias do período menstrual, precisam trocar em 3 horas”, Camila Kist - Herself.

É importante conhecer seu ciclo e seu fluxo para planejar em quais dias você pretende fazer uso da calcinha absorvente.

Uma mão segurando um celular com o Clue app aberto

Acompanhe o seu ciclo menstrual todo mês com o Clue app

Ilustração de uma avaliação cinco estrelas

4.8

mais de 2M+ avaliações

Ilustração de uma avaliação cinco estrelas

4.8

mais de 2M+ avaliações

Se você for usar em dias de fluxo mais intenso, talvez precise fazer mais trocas e portanto pode precisar de outra calcinha limpa à mão. Para um ciclo menstrual completo, você talvez precise de três a quatro calcinhas para dar tempo de lavar e secar.

Alternando com outros métodos absorventes

Algumas mulheres alternam a calcinha com outros métodos, como o copinho menstrual e o absorvente descartável. Eu, por exemplo, comprei uma calcinha da Pantys para fluxo leve e a uso no último dia de menstruação, então quando troco coloco um absorvente descartável ou, dependendo, já deixo sem absorvente mesmo. Nos dias de maior fluxo, eu vou de copinho!

Quanto custa usar calcinhas menstruais?

O preço de cada calcinha varia de R$ 75 a R$ 95 no Brasil – o valor depende, claro, da marca, do modelo e para qual fluxo. As marcas europeias custam entre 20€ a 30€.

Manuseio e higiene

A parte de trocar e deixar uma calcinha usada dentro da bolsa ou mochila é um ponto que pode incomodar. A bibliotecária de Brasília Suzanna Louzada, 30 anos, por exemplo, prefere usar a sua calcinha da Pantys quando vai ficar em casa. A publicitária de São Paulo, Laís Cavaletti, usa a sua Pantys também só nos dias em que sabe mais ou menos quantas horas vai passar fora de casa, para voltar a tempo de trocá-la.

Foi por isso que algumas marcas lançaram bolsinhas impermeáveis e anti-odor, em que você pode guardar sua calcinha absorvente usada até chegar em casa e poder lavá-la adequadamente. Luisa Cardoso, criadora da Korui, explica que a bolsinha também tem a função de manter a umidade da calcinha para o sangue não secar e a lavagem ser mais fácil.

Lavando sua calcinha menstrual:

O recomendável é que a calcinha seja lavada até 12 horas depois do uso para o sangue não impregnar no tecido e sair facilmente na hora da lavagem.

  • Você pode deixar a calcinha de molho para soltar o sangue do tecido. Mas só por no máximo 30 minutinhos.

  • Depois você pode lavar a calcinha à mão ou na máquina. Se for colocar na máquina, é recomendável que a enxágue antes e não use amaciantes ou alvejantes – eles podem danificar a parte impermeável da calcinha.

  • Não tem problema lavar as calcinhas com outras roupas, mas não se esquece de não colocar a temperatura acima dos 40º.

  • Como as calcinhas têm uma composição de vários tecidos, elas podem demorar um pouco mais para secar completamente. Algumas marcas recomendam fortemente que você não as coloque em secadoras nem utilize ferro de passar.

  • Antes do primeiro uso, é recomendável que se lave a calcinha com sabão neutro.

  • A marca Herself indica que a calcinha pode durar até 48 lavagens sem perder a funcionalidade absorvente e antimicrobacteriana. Outra marcas indicam que o produto pode durar de 2 a 3 anos.

Como escolher a calcinha menstrual ideal

Confesso que quando fui escolher o meu modelo da Pantys, não dei muita bola para o tamanho. Comparei com as minhas calcinhas normais e escolhi o mesmo tamanho. Pra mim, isso não funcionou! Infelizmente o modelo ficou muito apertado e muito desconfortável de usar. Como a iria usar nos últimos dias da menstruação, achei que o modelo para fluxo leve daria conta. Bom, talvez o fluxo não seja tão leve como eu pense, já que nos dias em que usei a calcinha por mais de oito horas, senti a área um pouco úmida. Nessas horas, teria que ter outra calcinha na bolsa para trocar…

Como as calcinhas têm um tipo de costura diferente das normais, por terem várias camadas de tecido, elas podem esticar menos. Isso pode explicar o porquê do tamanho que normalmente uso não me serviu.

Também é importante conhecer bem o seu fluxo e saber mais ou menos em que dias da menstruação você pretende usar a calcinha. O ideal é comprar uma primeiro para testar. Você pode começar usando em casa ou para dormir para ver como vai se adaptar. Para usar no dia-a-dia, o ideal é ter duas ou três.

Por que usar a calcinha absorvente?

O principal objetivo é simples: gerar menos lixo pro meio-ambiente. Segundo a Pantys, ao usar as calcinhas menstruais, você deixa de consumir até 500 absorventes comuns por ano. Além de eco-friendly, essas são alternativas mais saudáveis do que os absorventes descartáveis.

No livro “Label Lessons: Your Guide to a healthy shopping card", Andrea Donsky e Lisa Tsakos analisam diferentes marcas americanas de absorventes descartáveis e revelam os materiais em sua composição. As autoras fizeram diferentes testes: em um deles, colocam fogo em dois tipos de absorventes, um feito de algodão orgânico e outro comum. A marca comum acaba queimando mais rápido e gerando uma fumaça preta, o que indica a composição por materiais sintéticos (1), incluindo dioxinas, composto altamente prejudicial ao meio ambiente e a saúde, segundo a Organização Mundial da Saúde (2).

A Environmental Health News também publicou os resultados de um estudo feito com diferentes marcas de absorventes e fraldas, revelando alta presença de ftalatos, compostos químicos e COVs (componentes orgânicos voláteis) que em direto contato com a pele podem ser absorvidos pelo sistema reprodutor (3, 4).

Com todas essas informações vindo (finalmente!) à tona, as calcinhas absorventes chegaram na hora certa! Além disso, as calcinhas menstruais, assim como outros produtos novos para a menstruação, fazem com que mulheres observem melhor e se conectem mais intimamente com seu próprio ciclo.

Principais marcas de calcinhas absorventes:

An illustration of a heart

Gostou dessa leitura? Ajude-nos a criar ainda mais conteúdo: contribua com nossa pesquisa científica. Donate now

Você também pode gostar de ler:

Artigos mais populares