Arte: Marta Pucci

Menstruação além dos gêneros

Inclusivo e global: mantendo o gêneros neutro no Clue em 15 línguas

Nossa equipe de tradução conta como chega a uma linguagem neutra e inclusiva

por Jen Bell, Former Writer at Clue
  • Compartilhar este artigo no Twitter
  • Compartilhar este artigo no Facebook
  • Compartilhar este artigo pelo WhatsApp

*Adaptado do inglês por: Joana de Sousa

Algumas mulheres não têm menstruação e algumas pessoas que menstruam não são mulheres. Essas pessoas podem ser homens trans, intersexo, genderqueer ou adeptas de outros termos, como não binário.

Usar uma linguagem inclusiva de gênero é parte integrante do que fazemos no Clue. O aplicativo Clue está disponível em 15 idiomas: inglês, português, dinamarquês, francês, alemão, hindi, italiano, japonês, coreano, polonês, russo, chinês simplificado, espanhol, chinês tradicional e turco, e esperamos adicionar mais idiomas em breve.

Perguntamos à nossa equipe de talentosos tradutores: Como você expressa a inclusão de gênero em seu idioma?

Espanhol

Tradutor@s: Carolina Tafur e Lorena Juan

"Lorena e eu implementamos o uso da @ para substantivos específicos de gênero em espanhol, quando não há outras alternativas, por exemplo, single → solter@. Também usamos muitas vezes "gente" ou "personas" como termos inclusivos de todos os gêneros. O guia de estilo do Clue foi muito útil em caso de dúvida. Mesmo que a maioria das pessoas ainda use termos e ideias fortemente marcados pelo gênero diariamente na América Latina de língua espanhola, o uso de uma linguagem neutra em termos de gênero é aceite e agora cada vez mais pessoas a estão adotando."

Lorena acrescenta: “Nós sempre tentamos dar ‘a volta’ às frases para não ter que usar expressões de gênero. Por exemplo:

  • Cansado → Con cansancio (ou apenas "cansancio", relacionado ao contexto)
  • Grávida → En fase de embarazo (ou apenas "embarazo", relacionado ao contexto)

Ao falar sobre cuidados de saúde, Carolina diz: “Eu prefiro usar 'profesional de la salud' em vez de 'médico', como uma alternativa adequada para transmitir as ideias do Clue, porque não se refere apenas a tod@s @s médic@s, mas também aos profissionais de enfermagem, que são, por vezes, o primeiro ponto de contacto com os pacientes e uma fonte de informação sobre saúde sexual e reprodutiva.”

Chinês

Tradução: Wing Yip

"TA", a fonética chinesa de 他 (ele) e 她 (ela), é amplamente usada na China (chinês simplificado) quando as pessoas querem escrever usando linguagem inclusiva de gênero. Em Hong Kong, às vezes as pessoas usam também o X, mas ainda não é um termo comum que todos entendam. Outros exemplos são 有 月經 者 (chinês tradicional) ou 有 生理 周期 者 (chinês simplificado) para “pessoas com período menstrual” e 有 子宮 的 人 para “pessoas com útero”.

Português

Tradutor@s: Bruna Leôncio and Raissa Duboc

Bruna diz: “O português é um pouco diferente do inglês em termos de neutralidade de gênero. Temos dois gêneros gramaticais: masculino e feminino. Isso significa que a maioria de nossas palavras (artigos, adjetivos, pronomes) pode variar em termos de gênero. Em relação a dois ou mais gêneros, o uso tradicional do masculino ainda é a norma no português do Brasil- mas não no Clue. :) O que fazemos é tentar evitar os artigos, tanto quanto possível e, em vez das vogais "o" e "a" em nossos substantivos, usamos "@" - que é um símbolo comum para "o" e "a" combinado."

Raissa explica mais sobre como elas chegaram a essa decisão: “Para encontrar uma abordagem mais inclusiva, a equipe de tradução do Português Brasileiro discutiu possíveis soluções com o Clue, e decidimos usar @ em vez das vogais 'o' e 'a', que geralmente indicam masculino e feminino, respetivamente. Cert@s linguistas usam ‘X’ em vez das referidas vogais, o que é tão bom quanto usar o @. Mas, como ‘X’ também é uma letra do alfabeto, achámos que o símbolo @ seria melhor para a legibilidade e a fluência. No entanto, determinados termos não variam. Estes permanecem como são, já que podem se referir a substantivos masculinos e femininos”.

Hindi

Tradução: Paarul Siddhu

Hindi é uma língua de verbo final. Isso significa que o final ou a formulação do verbo é alterado para mostrar a função gramatical para sexo, número, pessoa etc. começando com sexos:

Ele/ Ela está comendo: veh khaata/khaaathi hai. Eu faço (para masculino): करता हूँ (Karta hun) Eu faço (para feminino): करती हूँ (Karti hun) Fazer: करते हैं

As alterações podem ser feitas no texto para manter o tom neutro. No Clue, pequenas alterações podem ser feitas de forma fácil, e isso não altera o contexto nem o significado para o público. Traduzir dessa maneira mantém o significado real do texto.

Como posso usar o Clue se engravidar? गर्भवती हो जाने पर मैं Clue का प्रयोग कैसे कर सकती हूँ ? é a tradução específica para mulheres, enquanto गर्भधारण हो जाने पर आप Clue का प्रयोग कैसे कर सकते हैं ? é neutro e não se refere a nenhum gênero específico.

Você pode engravidar com isso? क्या आप इससे गर्भधारण कर सकती हैं — सकती é normalmente usado porque essa é a forma feminina. No entanto, isso também pode ser traduzido como " क्या आप इससे गर्भधारण कर सकते हैं?" Ao traduzir dessa forma, o texto está correto e não se refere a nenhum gênero em particular.

Isso mostra que embora o hindi tenha dois gêneros, pequenas mudanças podem ser feitas durante a tradução para mostrar frases de maneira neutra em termos de gênero.

Japonês

Tradução: Akiko Grabein

Declarações oficiais ou documentos de escritório em japonês são muito inclusivos no gênero. Esta não é uma tendência recente, mas sempre foi assim em nossa cultura e é uma das características interessantes ou uma marca da nossa linguagem.

Nós geralmente evitamos usar "ele, ... (彼)" ou "ela, ... (彼女)" nesses documentos. Em vez disso, tentamos usar “a pessoa” (そ の 人 ou そ の 方) ”. Além disso, não precisamos escrever pronomes (eu, nós, você, ele, ela, etc.) o tempo todo. Muitas frases em japonês não usam pronomes, mas não nos confundimos. Então, quando eu tive minha primeira entrevista de emprego na Clue, e Ada me disse para traduzir o mais neutro possível, eu disse a ela que não temos problemas com isso.

Italian

Tradução: Rocco Schenkel

Em italiano, como em todas as línguas latinas, os adjetivos são marcados pelo gênero. Isso significa que escrever a um@ usuári@ do Clue diretamente é muito mais complicado do que seria em inglês e geralmente requer uma solução alternativa.

Um exemplo seria usar a forma passiva ou imperativa referente a usuári@s, como “estar preparado”. Isso exigiria que o particípio passado (preparado) tivesse género. A tradução exata seria “Sii preparata / o” – mas, para evitar a questão de gênero, a frase teria que ser traduzida como “Preparati”. Foi um boa solução mas que mudou um pouco o significado da frase. “Preparati” está mais perto de “ se prepare ”em vez de “ estar preparado ”(“Sii preparata / preparato ”) e tem uma nuance temporal e lógica diferente.

Da mesma forma, “Você é novo no Clue?” teve que ser traduzido como “Prima volta su Clue?”, que significa “Primeira vez no Clue?”, para evitar o uso de um adjetivo necessariamente de gênero. "Novo" neste caso, referido a usuári@.

Infelizmente, o debate sobre o uso de linguagem neutra em termos de gênero na Itália e na língua italiana não progrediu tanto quanto em outros países. Em plataformas mais informais, como as mídias sociais, o uso do “” começou a ser visto. Este “” é usado para omitir a última vogal de palavras que geralmente determina o gênero (referindo-se ao exemplo acima, “Sii preparat” “Nuov a Clue?” poderiam ter sido opções). Mas esta técnica não é difundida fora da comunidade LGBTQI + e não foi adotada fora da linguagem escrita informal.

Dinamarquês

Tradução: Mathilde Lind

O dinamarquês não é uma lingua de género da mesma maneira que o espanhol ou o português, por isso é fácil substituir “mulher / mulher” por “pessoa / pessoas” e “saúde feminina” por “saúde reprodutiva”.

Polonês

Tradução: Jan Szelągiewicz

A língua polaca não se presta exatamente à inovação, enquanto os polacos, como sociedade, são geralmente tradicionalistas e resistentes ao espírito da época. À luz disso, não podemos esperar exatamente que a língua aceite rapidamente a recente mudança em direção à inclusão e à diversidade que as línguas do mundo todo vêm experimentando.

O Clue se orgulha de seus esforços para ser o mais inclusivo possível e capacitar todas as pessoas menstruadas (não apenas as mulheres cis que usam “ela” como pronome) a cuidar melhor de sua saúde reprodutiva. Como resultado, traduzir as palavras do Clue para o polaco pode ser um pouco desafiante.

O polaco é implacável em relação ao gênero gramatical, chamado "rodzaj", como se aplica a substantivos, adjetivos, pronomes pessoais e possessivos, numerais e quantificadores, e até mesmo formas verbais no tempo passado que precisam corresponder ao gênero do substantivo. O gênero gramatical, no entanto, não se alinha com o gênero no sentido sociológico, mas, em certa medida, carrega uma implicação do sentido sociológico.

Manter a neutralidade de gênero ao escrever ou traduzir para o Clue em polaco pode ser um desafio, principalmente por causa dos verbos mencionados anteriormente. Como não há planos oficiais para introduzir quaisquer meios que ajudem a tornar a linguagem mais neutra em termos de gênero, ficamos com meias-medidas.

“Człowiek w ciąży”, literalmente “humano grávido”, é algo que um robô ou alienígena diria.

Ao traduzir conteúdo ou sequências no aplicativo, na maioria das vezes assumimos um tom familiar, científico-informal, mas esse tom logo precisa ser reconciliado com os fluxos naturais da língua polaca. O substantivo fundamental da linguagem neutra de gênero, “pessoa”, é de grande utilidade para nós, pois substitui facilmente a maioria dos casos de “mulheres” e “feminino”, enquanto o adjetivo “feminino” pode na maioria dos casos ser substituído por “reprodutivo”, particularmente dado o foco do aplicativo em si.

O seu uso, no entanto, tem que ser preciso porque a palavra polaca para “pessoa”, “osoba” e suas declinações (várias formas), podem fazer qualquer frase informal parecer rígida, excessivamente médica e muito impessoal. Curiosamente, embora seja um marco da neutralidade de gênero, a palavra pessoa, “osoba” é em si mesma feminina rodzaj (gênero gramatical). Isso suaviza um pouco a transição para pessoas pouco habituadas com a linguagem neutral de gênero, principalmente porque outras possíveis traduções da palavra “pessoa”, incluindo “człowiek”, “osobnik” ou “indywiduum”, seriam muito mais criadoras de ruído. “Człowiek w ciąży”, literalmente “humano grávido”, é algo que um robô ou alienígena diria.

Curiosamente, quando a sequência inglesa contém por exemplo “algumas pessoas”, ainda é melhor traduzi-lo como “alguns indivíduos” porque “niektórzy ludzie”, a tradução literal de “algumas pessoas”, apesar de gênero neutro, pode parecer arrogante e muitas vezes requer o uso de particípios adjetivos para a frase fazer sentido - ou pelo menos para se encaixar no limite de carateres. “Osoba” também funciona bem no plural, “osoby”, que também é do feminino rodzaj.

Retirar ao polaco o seu gênero gramatical conectado pode também ser conseguido usando demonstrativos - "Ci, którzy ...", "U tych ..." ou "Tych ..." Todos estes são uma variação do Inglês "Aqueles que ...".

Leia mais aqui sobre a decisão do Clue em usar linguagem inclusiva de gênero e falar sobre menstruação muito além do gênero.

E baixe o Clue em português e outras línguas aqui.

An illustration of a heart

Gostou dessa leitura? Ajude-nos a criar ainda mais conteúdo: contribua com nossa pesquisa científica. Donate now

Você também pode gostar de ler:

Artigos mais populares